Nos, Nós, Nus…

NOS

 

Eu já perdi a conta às críticas que ouvi e li sobre esta matéria. Mas então aqui fica mais uma.

 

Como muitos devem saber, recentemente a ZON Optimus decidiu alterar o seu nome para “NOS”. Somente com esta frase, eu antevejo logo uma quantidade infundada de problemas. Mas o caso vai muito para além disso.

 

Antes de se tornar ZON, existia a TVCabo. Toda a gente (e muita gente ainda na atualidade), associa automaticamente o nome TVCabo à ZON e à televisão por cabo/satélite. Quando ocorreu a alteração para o nome ZON, pessoalmente não achei grande confusão. Afinal era um nome mais simples e soante. E acredito que, como eu, muitos dos clientes e não clientes da antiga “TVCabo” também o sentiram assim.

 

Mas agora a ZON decidiu alterar novamente o seu nome (à lá TMN/MEO) para “NOS”. Eu não são nenhum especialista na matéria, mas quem pensou neste nome estava, logo à partida, à espera de obter “publicidade gratuita” com as várias críticas que iriam ser geradas.

 

Quando a MEO surgiu no mercado, é verdade que também ocorreram vários trocadilhos e criticas parte à parte. No entanto, o tempo lá passou e isso esqueceu-se.

E, verdade seja dita, MEO não é tão propicio a “publicidade gratuita” como  “NOS”.

 

O problema é que este “esquema” é uma faca de dois cumes: tanto pode resultar e tornar a marca mais popular, como pode levar ao “gozo” em várias partes.

 

Em primeiro lugar, “NOS” é lido como “NÓS” ou “NUS”? Novamente, eu não sou professor de Língua Portuguesa, mas sei o que um acento pode fazer. A marca “NOS” lê-se como “NUS”. Não existe acento como em “NÓS”.

 

Não percebo como não anteciparam isto. E pior é quando a própria marca pretende que os consumidores leiam a palavra como “NÓS” (pelo menos é o que a publicidade deixa a entender). Antevejo um grande grupo de pessoas, principalmente os mais novos, a começar a escrever mal o pronome pessoal nós.

 

Em seguida, “NOS” é uma marca tão abrangente que já existem várias entidades em Portugal e no Estrangeiro que a utilizam, ou pelo menos variantes bastante similares.

NÓS” é conhecida em Portugal como a “Nós – Associação de Pais e Técnicos para a Integração do Deficiente” – http://codigopostal.ciberforma.pt/dir/0/nos-associacao-de-pais-e-tecnicos-p-a-integracao-d/

E no estrangeiro também, exatamente igual à agora “ZON/NOS”: NOShttps://www.facebook.com/nos e http://nos.nl

 

E até algo que muitos devem reconhecer:

 

Onde é que isto nos leva? Bom, qualquer dia alguém se lembra de registar a marca “EU” ou “ELE” (isto se já não ocorreu). E assim se leva a que ande meio mundo a processar outro tanto por utilização indevida destas marcas… ( Será? )

 

Mas tirando isso tudo à parte, será que quem idealizou o nome e as campanhas publicitárias realizou alguma pesquisa?

Aparte do nome, existe há vários anos um conjunto de pratos na superfície comercial do “Continente” com uma estrutura bastante similar ao atual logotipo da NOS (e que se encontra em todas as publicidades).

 

 

E, se bem me recordo, o The Guardian também fez uma campanha lá para 2007 onde existia o mesmo design que agora é empregue na “NOS”.

 

Disto dito, ou alguém copiou estas ideias de um prato do Continente e pensou que nunca iria ser descoberto ou alguém não fez o “trabalho de casa” no que respeita à pesquisa do mercado.

 

 

Em seguida, o arranque do novo site tambem não aparenta ser o melhor:

http://goo.gl/PjhVBB

 

(Pelo menos à data de escrita deste post)

 

E, por fim, inicia-se assim mais uma troca de pedras entre a MEO e a NOS. O mais recente anúncio da MEO é claro nesse aspeto:

 

 

Daqui há alguns anos voltamos a falar disto e logo vemos o quanto “entranhada” está a NOS em nós…

Deixa um comentário